Nos últimos anos houve duas grandes tendências para oferecer aplicações e espaços de trabalho remotos e centralizados: ambientes de trabalho VDI tradicionais e, por outro lado, serviços e aplicações na nuvem acessíveis a partir dum navegador.

A proposta de eyeOS combina o melhor dos dois mundos: um cliente web HTML5 de virtualização que permite aceder a aplicações virtualizadas a partir dum navegador e, por outro lado, um ambiente de trabalho web personalizável que proporciona um espaço de trabalho aos utilizadores. eyeOS permite a integração direta e elegante, a partir do próprio navegador, de todo o espaço de trabalho do utilizador: as aplicações e serviços web (sem necessidade de consumir recursos adicionais de virtualização), assim como aplicações cliente-servidor.

 

CLIENTE WEB HTML5

O cliente web de eyeOS combinado com o tradutor eyeOS WebSocket é uma aplicação web desenvolvida em JavaScript e HTML5 que lê o fluxo de dados que sai do protocolo de transmissão de VDI e é capaz de o processar dentro dum navegador. Por outras palavras, é um agente de software, mas completamente desenvolvido com tecnologia web:

  • Todas as ordens gráficas, áudio, teclado, rato, que se enviam processam-se em Javascript, transformando qualquer navegador HTML5 numa porta de entrada a uma sessão de VDI.
  • A tecnologia de eyeOs tem como origem SPICE e foram criados novos Codecs de imagens. Um motor gráfico de 2d JavaScript de baixo nível que pode manipular todas as operações gráficas processadas na sessão remota VDI.

 

ARQUITETURA

eyeOS, ao contrário das soluções tradicionais de VDI, propõe uma solução híbrida: acesso a serviços ou aplicações web e a aplicações virtualizadas num único ambiente. Estas diferentes capacidades do produto distribuem-se em distintos enquadramentos, mas todos eles geridos e conectados pela administração de eyeOS. Podemos, deste modo, diferenciar três ambientes, que proporcionam ao utilizador o seu posto de trabalho ubíquo:

  • Serviços externos: serviços web que residem noutro servidor e aos quais se acede de forma centralizada através do workspace de eyeOS.
  • Aplicações locais: o utilizador acede aos recursos do seu dispositivo através de eyeRun. Esta interação com o dispositivo local é administrada por eyeOS e é transparente para o utilizador.
  • Serviços de infraestrutura: serviços que residem em infraestrutura própria, sejam web, aplicações virtualizadas ou o próprio backend do ambiente de trabalho web.

A arquitetura distingue-se pela desagregação dos componentes em muitos módulos desacoplados de função única, que chamamos microsserviços. O elevado grau de desagregação, além de proporcionar maior robustez, permite uma análise fina e uma maior rapidez na identificação de possíveis falhas. Tudo isto é também crucial para apoiar a escalabilidade de operação.

 

OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS

eyeOS foi pensado para garantir uma elevada disponibilidade por software, o que permite não necessitar duplicação da infraestrutura, mas sim uma margem de segurança no dimensionamento do ambiente segundo a demanda de uso. A arquitetura de HA por software está a consolidar-se como o modelo dominante para a realização e gestão dos grandes serviços globais SaaS (Facebook, Google Gmail, Amazon…) de volumes massivos de utilizadores. Isso significa uma economia de custos que proporciona três vantagens determinantes:

  • Redução de custos de hardware por um menor dimensionamento
  • Redução de custo unitário de hardware
  • Redução dos custos de suporte de nível II

A solução eyeOS não necessita hardware personalizado e otimizado para cargas de trabalho exigentes. Dado que as máquinas virtuais levantadas para albergar as aplicações virtualizadas não têm estado, se um servidor físico falhar pontualmente em nenhum caso o serviço é interrompido. A petição é imediatamente redirigida a outra máquina disponível na pool de recursos para garantir a alta disponibilidade do serviço. Esta grande tolerância ao erro combinada com uma correção automática em tempo real justifica o uso de hardware standard de custo mais reduzido e um suporte humano muito menor para o segundo nível.

O kernel de eyeOS e o ambiente de trabalho Web estão integralmente escritos em JS Node e Javascript, respetivamente. O motor de virtualização HTML5 utiliza o hypervisor KVM e o protocolo de virtualização Spice, ambos componentes Open Source de Red Hat.

QUER MAIS INFORMAÇÃO?
Contacte com a equipa de vendas e apoio técnico de eyeOS para saber mais acerca dos produtos de eyeOS e de como se integram na sua infraestrutura.